Menu

Introdução

Definição

Hipertiroidismo é o excesso de hormonas tiroideias em circulação por secreção aumentada pela glândula tiroideia.

Frequência

O hipertiroidismo é raro em pediatria. A Doença de Graves é a causa mais frequente (≥95% dos casos), e tem prevalência de 0,02% (1:5000). Ocorre mais frequentemente em adolescentes e no sexo feminino.

Causa

A Doença de Graves é uma doença autoimune, o que significa que são produzidos auto-anticorpos que ativam a glândula tiroideia, com consequente aumento de produção de hormonas. Os mecanismos que desencadeiam a doença ainda não estão bem esclarecidos.

Sinais e sintomas

Um recém-nascido com hipertiroidismo pode apresentar-se irritável, aparentemente difícil de saciar após mamar, com ganho de peso insuficiente, diarreia, “olhar espantado” ou pele húmida e quente.

Na criança, o início é gradual e as manifestações são variáveis, podendo decorrer meses até ao diagnóstico. Os sintomas incluem: palpitações, tremor, sudorese, aumento do apetite, diarreia e perda de peso. Pode ocorrer perturbação do sono, irritabilidade, variações de humor e hiperatividade motora, que podem perturbar o rendimento escolar. A maior parte das crianças apresenta bócio – aumento de volume localizado na face anterior do pescoço, por aumento do volume da glândula tiroide. Pode ainda haver alterações oculares, como aparente aumento da área dos olhos não coberta pelas pálpebras (exoftalmia), dor ocular ou sensação de corpo estranho. Nas jovens pode haver alteração do período menstrual.

O que fazer

Na presença dos referidos sintomas no recém-nascido, deve recorrer a um serviço de urgência com atendimento pediátrico.

Na presença dos sintomas descritos na criança, deve agendar para breve uma consulta médica com o pediatra assistente ou médico de família.

Após observação, o médico irá solicitar a realização de análises de sangue e eventualmente outros exames, nomeadamente ecografia da tiróide.

Após estabelecido o diagnóstico, ou no caso de os exames se revelarem inconclusivos ou dúbios, o médico assistente deverá solicitar avaliação em consulta de endocrinologia pediátrica.

Tratamento

Em geral, a terapêutica inicial do hipertiroidismo faz-se com medicação por via oral (metibasol), que diminui a produção de hormonas pela tiróide. Nos casos mais graves e em particular no recém-nascido, pode ser necessário recorrer a medicação para controlar os sintomas e eventualmente internamento.

Menos frequentemente, pode ser necessário recorrer ao tratamento com iodo radioativo ou cirurgia.

Evolução / Prognóstico

No recém-nascido com Doença de Graves ocorre habitualmente remissão espontânea até aos 3 meses, sendo possível descer gradualmente as doses de medicação.

Na criança, a terapêutica farmacológica tem a duração mínima de 2 anos, após os quais poderá ser reduzida progressivamente a dose de metibasol. Há remissão quando as análises de hormonas da tiróide são normais pelo menos 1 ano após o fim da medicação. Algumas crianças podem voltar a ter hipertiroidismo (recidiva), pelo que a Doença de Graves implica seguimento médico e laboratorial para a vida. Habitualmente, a vigilância é semestral até ao final do crescimento e puberdade e posteriormente anual.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail