Menu

Introdução

Definição

Pneumonia recorrente (PR) define-se por: 2 pneumonias no período de um ano ou 3 ou mais pneumonias em qualquer período de tempo, com normalização da radiografia no período intercrise.

Frequência

Os estudos realizados mostram uma incidência de PR entre 7 a 9% de todas as crianças com pneumonia adquirida na comunidade.

Causa

Existem muitas causas de PR, mas em primeiro lugar é importante que o médico assistente da criança confirme os diagnósticos de pneumonia. Há situações que podem ser semelhantes a uma pneumonia, quer do ponto de vista clínico, quer nas alterações observadas na radiografia. Por isso é fundamental que perante esta suspeita, para seguimento em consulta, os pais se façam acompanhar dos exames realizados e da terapêutica efectuada até ao momento.

Sabemos que muitas das crianças com PR são saudáveis, por isso, nem sempre há indicação para uma investigação com análises e exames.

Para a investigação da causa subjacente, é importante considerar, se as pneumonias ocorrem no mesmo local ou em locais diferentes do pulmão.

Pneumonias recorrentes na mesma localização têm como possíveis causas: aspiração de corpo estranho, malformações pulmonares ou vasculares ou bronquiectasias localizadas. Já as pneumonias em localizações diferentes podem ser causadas por aspirações recorrentes como por exemplo na doença do refluxo gastroesofágico grave e nos distúrbios da deglutição e ainda por imunodeficiências, patologia cardíaca, fibrose quística, asma grave, entre outros.

Sinais e sintomas

Para além dos sintomas de pneumonia, há outros sintomas que podem ajudar a direccionar a causa subjacente às PR, nomeadamente:

  • Infecções bacterianas noutras localizações, particularmente se necessidade de internamento;
  • Má progressão do peso e da altura;
  • Irritabilidade após alimentação;
  • Engasgamento e tosse de início súbito, particularmente, se há suspeita de aspiração de objectos de pequena dimensão.

O que fazer

As crianças com PR devem ser observadas em consulta de pediatria geral/ pneumologia pediátrica, no sentido, de se esclarecer o diagnóstico e se necessário prosseguir com a investigação da causa subjacente.

Tratamento

O tratamento depende da causa, mas assenta na realização de antibiótico e quando necessário, oxigénio suplementar.

Em determinados doentes, com tosse menos eficaz e necessidade de mobilização de secreções, pode ser útil o início de fisioterapia respiratória.

Evolução / Prognóstico

O prognóstico e a evolução dependem da causa subjacente.

Prevenção / Recomendações

  • Deve ser cumprido o Programa Nacional de Vacinação, quando indicado deve ser prescrita a vacina da gripe sazonal.
  • Evicção de qualquer exposição ao fumo do tabaco.
  • Deve ser dada particular importância a uma nutrição adequada em doentes com doenças respiratórias crónicas.
  • Pode ser feito aconselhamento genético nos casos de doenças genéticas.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail