Menu

Introdução

Definição

Saída de conteúdo abdominal através de um defeito mediano acima do umbigo.

Frequência

Surge em aproximadamente 1% das crianças. Pode ser múltipla, existindo um predomínio do sexo masculino 3:1.

Sinais e sintomas

Em termos clínicos, além de pequeno “caroço” visível/ palpável, podem ocorrer queixas de dor abdominal recorrente, geralmente após as refeições, mas sobretudo desconforto local à palpação. O exame pode ser facilitado pelo aumento de pressão abdominal, observando o doente em pé.

Não existe tendência ao encerramento espontâneo.

O que fazer

Não se trata de situação de urgência. A hérnia tem indicação operatória, porque incomoda, porque se trata de um ponto de fraqueza da parede, e por motivos estéticos.

Tratamento

A cirurgia é realizada sob anestesia geral, em regime ambulatório (a criança pode ter alta hospitalar menos de meia dúzia de horas após a intervenção cirúrgica).

Evolução / Prognóstico

Bom, a cirurgia é curativa.

Prevenção / Recomendações

Antes da operação, a compressão da hérnia com "moedas ou botões" não beneficia a situação e pode provocar dor local, pelo que é de evitar.

Os pais devem estar a par do risco de engasgamento e estrangulamento (raros).

A criança retoma a sua vida activa sete dias após a operação, e a prática de desporto aos 15 dias. Deve evitar desportos de contacto durante um mês.

Glossário

Engasgada/ encarcerada: diz-se de hérnia cujo conteúdo é dificilmente reductível.

Estrangulada: diz-se de hérnia em que existe comprometimento de vascularização do(s) órgão herniado

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail