Menu

Introdução

Definição

O estrófulo pode afectar qualquer pessoa em qualquer idade, mas é muito mais frequente em crianças entre os 2 e os 7 anos de idade. Caracteriza-se por episódios de «borbulhas» ou nódulos avermelhados e que dão muita comichão. Surgem no tronco e nos membros, por vezes com uma “bolha de água” associada.

Causa

O estrófulo representa uma resposta tardia a parasitas que vivem no meio ambiente, sobretudo ácaros, quer os ácaros que habitualmente estão nos colchões, quer ácaros dos gatos e dos cães ou da relva, invisíveis a olho nu. Os artrópodes e os insectos também podem causar estrófulo.

É mais frequente no final da Primavera e no Verão (porque são as épocas do ano em que existem mais agentes no meio ambiente) e é mais comum ocorrer nas crianças atópicas.

Sinais e sintomas

Surgem habitualmente «borbulhas» ou pequenos nódulos avermelhados com relevo na pele, que dão comichão intensa, e que podem persistir vários dias ou semanas. Pela comichão, rapidamente surgem crostas induzidas pelas lesões de coceira, as quais podem infectar, com aparecimento de pequenas «borbulhas» com pús.

Em alguns casos podem surgir bolhas com conteúdo líquido ou «babas» semelhantes à urticária.

O que fazer

Tentar eliminar os agentes, apesar de difícil. As medidas gerais devem incluir a diminuição da exposição aos ácaros do ambiente doméstico (evicção de tapetes, cobertores, peluches, etc.) Caso haja suspeita de parasitismo dos animais domésticos, deve ser promovida a sua desinfestação. 

No período das crises devem ser evitados factores que possam agravar/piorar a comichão, tais como calor ou roupas apertadas.

Medidas gerais para reduzir a comichão, tais como duche tépido, cremes emolientes e o corte adequado das unhas de modo a evitar a sobre-infecção por coceira.

Tratamento

A pele deve ser bem hidratada com um creme emoliente, idealmente logo após o banho.

Podem ser utilizados medicamentos do grupo dos anti-histamínicos (antialérgicos) orais, que ajudam a atenuar a comichão, e o médico assistente pode indicar a utilização de cremes com corticóides tópicos de potência baixa para aplicar localmente nas lesões não infectadas; outros cremes, contendo por exemplo calamina e/ou mentol (mas não anti-histamínicos), podem também aliviar a comichão.

Nas situações de infecção o médico pode aconselhar a utilização de soluções desinfectantes e prescrever antibióticos em pomada.

Evolução / Prognóstico

O estrófulo é uma doença sem gravidade que se localiza só na pele e não é contagiosa. Resolve-se habitualmente sem qualquer problema para o doente, mas em alguns tipos de pele (particularmente nas pessoas com pele mais escura) pode deixar marcas mais escuras como cicatriz.

Habitualmente as crianças têm surtos episódicos durante vários anos com carácter sazonal, mas com tendência a diminuir a frequência e gravidade com a idade. Contudo, os sintomas associados podem ser atenuados com um tratamento adequado.

Prevenção / Recomendações

Devem ser tomadas medidas gerais, tal como acima referido, que promovam a diminuição da exposição aos ácaros do ambiente doméstico (evicção de tapetes, cobertores, peluches, etc.).

Nas crises devem ser evitados os factores que possam agravar/piorar o prurido, tais como calor ou roupas apertadas, mas também medidas que evitem a sobre-infecção.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail