Menu

Introdução

Definição

A onfalite é uma infeção da pele e dos tecidos moles do umbigo e regiões circundantes. Se não for tratada, pode atingir uma maior área da parede abdominal e tecidos profundos ou causar infeção generalizada.

Frequência

A idade média de aparecimento é entre os 5 e os 9 dias de vida, sendo rara nos países desenvolvidos. Não existem diferenças entre género, embora os rapazes apresentem pior prognóstico.

Causa

Os fatores de risco de onfalite são: parto pré-termo, baixo peso ao nascimento, rotura prolongada de membranas, infeção materna, uso de catéteres umbilicais, parto sem assépsia e parto em casa.

Sinais e sintomas

A doença localizada caracteriza-se por drenagem purulenta ou com cheiro fétido através do coto umbilical, associada a inchaço, vermelhidão e maior sensibilidade cutânea na região periumbilical. Em alguns casos pode ocorrer sangramento.

A infecção pode estender-se para as zonas circundantes, podendo a pele ficar com uma coloração violácea, com inchaço, vermelhidão e, por vezes, vesículas e bolhas.

Sinais gerais como diminuição da atividade, irritabilidade, recusa ou intolerância alimentar e febre são sugestivos de complicação ou infecção grave. Nestes casos, a progressão da doença pode levar a disseminação da infecção e a compromisso de funções vitais manifestado por febre alta ou baixa, alteração dos batimentos cardíacos, pressão arterial baixa, dificuldade em respirar, distensão abdominal e fraqueza muscular.

O que fazer

Em caso de suspeita de onfalite deve consultar o seu médico.

Tratamento

No tratamento de recém-nascidos com onfalite não complicada está indicada a administração endovenosa de antibióticos. Este tratamento deverá ter uma duração mínima de 10 dias, podendo nas situações não complicadas e nos lactentes maiores ser completada por via oral. A melhoria clínica, com redução visível dos sinais inflamatórios, deve ser notada nas primeiras 12 a 24 horas depois do início dos antibióticos.

A ausência de resposta à terapêutica pode significar progressão da doença e o recém-nascido deve ser submetido a reavaliação médica.

A cirurgia pode ser necessária no tratamento das complicações.

Evolução / Prognóstico

A evolução da onfalite é geralmente favorável e não provoca sequelas. No entanto, pode associar-se a elevada morbilidade e mortalidade se existirem complicações, nomeadamente, infeção generalizada.

O género masculino, o parto pré-termo, o baixo peso ao nascer, o parto sem assépsia e as alterações da temperatura são fatores de risco associados a pior prognóstico.

Prevenção / Recomendações

Recomenda-se, por rotina, a limpeza seca do coto umbilical. A exceção deve ser nos países em desenvolvimento ou nos partos sem assépsia, onde as soluções tópicas anti-sépticas estão indicadas.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail