Menu

Introdução

Definição

Define-se Telarca Precoce (TP) como o desenvolvimento mamário isolado, isto é, sem a presença de outros sinais pubertários, nas raparigas antes dos 8 anos de idade.

Frequência

A TP é mais frequente antes dos 2 anos de idade e varia em diferentes populações (entre 3 a 11%) e com a etnia (entre 5% nas crianças caucasianas a 15,4% nas crianças negras).

Causa

A causa da TP não é exatamente conhecida, mas parece relacionar-se com a exposição a compostos estrogénicos ou a compostos com efeitos semelhantes aos estrogénios existentes no ambiente e com a existência de pequenos quistos ováricos.

Sinais e sintomas

A criança com TP apresenta botão mamário que pode ser unilateral ou bilateral, com progressão, regressão ou estabilização das dimensões (o aumento ou diminuição das dimensões mamárias é mais frequente até aos 6-12 meses de idade).

A criança com TP não apresenta corrimento vaginal, pêlo na região púbica, odor corporal intenso, cabelo oleoso, acne ou labilidade emocional.

O que fazer

Se a sua filha apresentar desenvolvimento mamário antes dos 8 anos, deverá ser avaliada pelo seu médico assistente.

Para além de confirmar a presença de desenvolvimento mamário antes dos 8 anos de idade e a sua progressão, o médico avalia o crescimento, a puberdade e a existência de sinais ou sintomas de doença que favoreçam o aparecimento de TP.

E se não tiver a certeza que se trata de uma TP e por suspeita de Puberdade precoce (PP), encaminhará a criança para uma consulta de Endocrinologia pediátrica onde fará exames laboratoriais e imagiológicos necessários para esclarecimento diagnóstico.

Tratamento

A TP não é uma situação patológica, é uma variante do normal pelo que não é necessário qualquer tratamento.

Se a criança com TP apresentar obesidade, deve ser estabelecido um plano de exercício físico e alimentação saudável para redução do Índice de Massa Corporal (IMC), uma vez que a obesidade é um factor favorecedor da TP.

Evolução / Prognóstico

A TP é geralmente uma condição benigna que ocorre desde o nascimento até aos dois/três anos de idade. Regride espontaneamente após alguns meses, podendo persistir até à puberdade e raramente evolui para PP.

As crianças com TP deverão ser vigiadas em consulta periódica cada 3 a 6 meses.

Deverão ser referenciados a uma consulta de Endocrinologia pediátrica se houver aumento das dimensões mamárias num período de 4-6 meses, especialmente se acompanhado de aumento da velocidade de crescimento.

Prevenção / Recomendações

Estilos de vida saudáveis que previnam a prematuridade, a obesidade e a exposição a estrogénios ambientais que são factores de risco para o surgimento da TP, poderão diminuir a sua incidência.

Uma vez que a TP é uma variante do normal, a criança deverá ser avaliada e vigiada pelo seu médico assistente, que em qualquer momento que suspeite de evolução para PP (situação patológica que requer tratamento), enviará para uma consulta de Endocrinologia pediátrica.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail