Menu

Introdução

Definição

O nome vírus Zika tem origem no facto de ter sido descoberto numa floresta do Uganda chamada Zika.  

Foi isolado, pela primeira vez, em 1947, num macaco.

Actualmente circula na África Central, na Ásia e nas Américas.

Causa

O vírus é transmitido ao ser humano, principalmente, por picada do mosquito Aedes.

A transmissão também pode ocorrer por transfusão de sangue, por via sexual ou de mãe para filho durante a gravidez.

O vírus já foi isolado também na saliva e na urina.

Habita naturalmente no ser humano e no macaco.

O período que decorre entre a picada do mosquito e o aparecimento dos sintomas (de incubação) é, geralmente, de 3 a10 dias

Sinais e sintomas

Febre, dor de cabeça, dores nas articulações e nos músculos, manchas no corpo e inflamação nos olhos, que se prolongam cerca de 2 a 5 dias, são, geralmente, as primeiras manifestações no adulto e nas crianças. Pode ocorrer também paralisia dos membros e dos músculos respiratórios e alteração da imunidade.

Na infecção adquirida in útero o recém-nascido apresenta a cabeça e os olhos com dimensões reduzidas e os exames radiológicos e oftalmológicos revelam atrofia e calcificação cerebral, pigmentação da retina e anomalias do cerebelo e do tronco cerebral. Pode ocorrer morte intra-uterina.

Realça-se o facto de só cerca de 1/3 dos pacientes infectados apresentarem manifestações da doença.

O que fazer

Se está ou esteve em região onde existe o vírus Zika, e apresenta os sinais e sintomas acima descritos, deve recorrer imediatamente a um Serviço de Saúde.

Tratamento

Não existe tratamento específico.

Tratamento sintomático para as manifestações da infecção aguda – paracetamol para a febre, dores de cabeça, das articulações e dos músculos.

Evolução / Prognóstico

Como já referido, há possibilidade de ocorrer paralisia e alteração da imunidade.

Na infecção congénita também já foi assinalada a possibilidade de danos cerebrais e oculares.

Pode ocorrer morte intra-uterina.

Prevenção / Recomendações

Medidas na comunidade para eliminar os vectores:

  •   Pulverização das habitações e zonas circundantes com insecticidas adequados
  •   Destruição de focos de mosquitos

Protecção contra a picada do mosquito vector:

  •  Mosquiteiros nas habitações
  •  Uso de repelentes
  •  rede nas portas e janelas das habitações.

Particularidade para as mulheres grávidas ou com projecto para engravidar:

  •  Tanto as viajantes como as residentes em zonas endémicas devem evitar circunstâncias susceptíveis de contrair infecção pelo vírus Zika
  •  Após regresso de zona endémica, mesmo que não apresentem qualquer sintoma, devem informar o seu médico assistente da permanência na referida zona.

Casais em idade fértil em viagem por zonas endémicas devem usar preservativos nas relações sexuais.

Para proteger a comunidade, os regressados de zonas endémicas devem evitar picadas de mosquitos susceptíveis de proceder a transmissão da doença a terceiros, por um período de 3 semanas.

Vacinas estão em investigação.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail