Menu

Introdução

Definição

A infeção por Chlamydia é uma infecção sexualmente transmissível (IST’s) que sem tratamento pode progredir para sérias complicações, principalmente no sexo feminino. As complicações mais frequentes são a doença inflamatória pélvica, a gravidez ectópica e a infertilidade.

Frequência

É a uma das IST’s mais frequentes, quer em Portugal quer no Mundo. A sua incidência é maior nas raparigas entre os 15 e os 19 anos.

Causa

Esta infecção é causada pela batéria Chlamydia trachomatis cujo hospedeiro é o Homem. A sua transmissão ocorre maioritariamente por via sexual, mas os recém-nascidos podem contrair a infecção durante o nascimento na passagem pelo canal de parto em mães com Chlamydia.

Sinais e sintomas

Na maior parte dos casos, a doença é assintomática em ambos os sexos. Na mulher, as principais queixas podem ser corrimento vaginal, dor ao urinar, perda de sangue durante ou após relações sexuais ou hemorragias vaginais intermenstruais. Sem tratamento, a doença pode evoluir para doença inflamatória pélvica que se apresenta com corrimento vaginal de cheiro fétido, dor na região pélvica e dor durante as relações sexuais. No homem, a apresentação clínica pode cursar com dor ao urinar, corrimento uretral e dor testicular.

Durante o parto, os recém-nascidos podem ser infetados por Chlamydia podendo surgir conjuntivite neonatal.

A infeção por Chlamydia pode ter localização rectal cujos sintomas podem variar entre corrimento ou presença de sangue nas fezes e dor rectal.

Uma forma rara de infecção por Chlamydia, chamada de linfogranuloma venéreo, pode surgir como nódulos inguinais dolorosos e úlceras genitais.

O que fazer

Perante a presença de algum sintoma enumerado e se houver factores de risco para infecção por Chlamydia, o indivíduo deve consultar um médico. Os factores de risco incluem parceiro sexual infectado com Chlamydia, um novo parceiro sexual nos últimos 6 meses ou existência de múltiplos parceiros.

Outras infecções sexualmente transmissíveis têm uma apresentação semelhante à Chlamydia pelo que o diagnóstico se faz geralmente através do exame físico com colheita de exsudados vaginais ou endocervicais na mulher e pela colheita de urina no homem.

Tratamento

A antibioterapia é o método de tratamento nas infecções por Chlamydia e deve ser iniciada o mais precocemente possível. Este tratamento tem como objectivos principais aliviar a sintomatologia associada, diminuir o risco de complicações e reduzir a taxa de transmissão da doença entre parceiros.

Os parceiros sexuais de um indivíduo infectado devem consultar um médico com o intuito de realizar diagnóstico e receber tratamento, se necessário.

É aconselhada abstinência sexual durante 7 dias desde o início do antibiótico ou até ao desaparecimento dos sintomas.

Evolução / Prognóstico

A infecção por clamídia é geralmente auto-limitada. No entanto, sem diagnóstico e tratamento precoces pode ter complicações sérias, principalmente na mulher, como doença inflamatória pélvica, gravidez ectópica e infertilidade.

Prevenção / Recomendações

O uso de preservativo é fortemente recomendado em todas as relações sexuais.

Em Portugal, não há rastreio gratuito da infecção por Chlamydia, pelo que todos os indivíduos com vida sexualmente activa e sintomas genitourinários devem consultar o seu médico assistente.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail