Menu

Introdução

Definição

A tosse é um mecanismo de defesa respiratório que aumenta a libertação de secreções e partículas do aparelho respiratório e protege da aspiração de materiais estranhos. Está associada a um reflexo, contudo, o seu início e supressão podem ser voluntários.

A classificação da tosse não é consensual, mas pode genericamente definir-se tosse aguda como a que tem duração inferior a 3 semanas.

Frequência

A tosse isolada (sem outros sintomas acompanhantes) é muito frequente, sendo um dos principais motivos de consulta em idade pediátrica. Estima-se que, em cada momento, 28% dos rapazes e 30% nas meninas possam ter queixas de tosse.

Causa

A tosse não é uma doença em si mesma, mas é a manifestação principal de um vasto leque de situações. A maioria das crianças com tosse apresenta uma infeção respiratória alta, mas a tosse pode ser uma manifestação de todas estas situações:

- Infecção respiratória alta (incluindo constipação, traqueíte, epiglotite e laringite)

- Infecção respiratória baixa (incluindo bronquiolite, bronquite, pneumonia e síndromes pertussis)

- Aspiração de corpo estranho (objecto estranho no sistema respiratório)

- Primeira apresentação de doença crónica (por exemplo, asma, rinite alérgica)

Sinais e sintomas

A tosse é um sintoma, podendo ocorrer de forma isolada ou associada a outros sintomas, como: febre, falta de ar (dispneia), dificuldade a respirar, dor no peito (toracalgia), descarga nasal (rinorreia), obstrução nasal, comichão (prurido) nasal, dor de garganta (odinofagia), dor de ouvidos (otalgia), entre outros.

O que fazer

Tranquilizar a criança e vigiar sinais de alarme que possam implicar uma observação médica, como: febre prolongada, falta de ar, dificuldade a respirar, dor no peito (toracalgia), episódio de engasgamento.

Tratamento

Os medicamentos de venda livre para o tratamento da tosse (entre os quais os xaropes para a tosse) não apresentam qualquer benefício, havendo ainda o risco de causarem efeitos adversos importantes.

As infeções respiratórias altas requerem tratamento com antipiréticos (paracetamol, ibuprofeno), hidratação adequada e aspiração de secreções.

Pode estar indicado outro tipo de tratamento em situações como a pneumonia, laringite, bronquiolite, asma ou tosse convulsa, que deve ser orientado pelo médico.

Evolução / Prognóstico

Na maioria das situações, a tosse decorre de infecção respiratória alta e resolve espontaneamente em 3 a 4 semanas. Se isso não acontecer, ou se tiver um impacto muito significativo no sono, na actividade diária ou na qualidade de vida das crianças e da família, deve consultar-se o médico.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail