Menu

Introdução

Definição

O prolapso rectal acontece quando uma parte do recto sai através do ânus.

Frequência

É mais frequente entre o 1 e os 4 anos de idade e ocorre igualmente no sexo feminino e masculino.

Causa

Os músculos da região anal ainda não estão bem desenvolvidos nesta idade, quando as crianças fazem o treino para a continência; a permanência por longos períodos no bacio enfraquece ainda mais a musculatura desta zona e pode ser a causa do prolapso.

Também pode surgir associado a outros problemas, mais frequentemente obstipação ou diarreia, mas também polipos intestinais, parasitas, doença intestinal inflamatória, fibrose cística ou malnutrição.

Outras situações que predispõem ao prolapso são as que diminuem a força dos músculos junto ao ânus, como a extrofia vesical, a espinha bífida, a agenésia sagrada e a malformação ano-rectal.

Sinais e sintomas

O prolapso geralmente ocorre durante ou após a defecação e, na maioria dos casos, desaparece espontaneamente.

É evidente à observação com o aparecimento de uma estrutura mole, vermelho escuro, exteriorizada através do ânus, podendo ter muco ou sangue. Geralmente acompanha-se de pequena hemorragia de sangue vivo e é indolor.

O que fazer

Se o prolapso surgiu e não desapareceu espontaneamente pode tentar empurrá-lo para dentro do ânus. Não é doloroso e muitos familiares conseguem aprender a fazê-lo. Se não conseguir, deve recorrer de imediato a um profissional de saúde que o fará o mais rapidamente possível.

Se o prolapso desaparece espontaneamente após a dejecção deve, de qualquer forma recorrer a um profissional de saúde, mas sem urgência, para que a criança seja avaliada e lhe expliquem a melhor forma de proceder. Pode ser necessário fazer alguns exames para saber se há uma causa para o prolapso rectal.

Tratamento

A maioria dos prolapsos não necessita de qualquer tratamento específico.

Se estiver exteriorizado é sempre necessário colocar o intestino dentro, o que geralmente não é difícil e muitos familiares conseguem fazê-lo sozinhos.

Se acontece de novo logo a seguir à redução, podem unir-se as duas nádegas com uma faixa de adesivo que se mantém por várias horas.

Deve efectuar-se o tratamento das causas óbvias predisponentes do prolapso como os parasitas intestinais, a diarreia ou a obstipação.

O tratamento cirúrgico é controverso e de eficácia pouco comprovada, podendo eventualmente ter alguma indicação nos casos de prolapso rectal que persiste ou que acontece muitas vezes, particularmente quando associado a outros problemas. Existem várias técnicas operatórias, mas nenhuma é universalmente eficaz.

Evolução / Prognóstico

O prognóstico do prolapso rectal depende da causa subjacente. Quando não se identifica uma causa ou esta é resolvida, o prolapso rectal geralmente desaparece sem tratamento específico ao fim de 1 ou 2 anos.

A complicação mais provável após qualquer método cirúrgico é o prolapso voltar a acontecer.

Prevenção / Recomendações

Quando o prolapso surge várias vezes, os pais devem aprender a reduzi-lo logo que ele ocorre, antes que fique mais difícil e traumático.

Crianças que tiveram prolapso rectal não devem evacuar no bacio mas sim na sanita, usando um redutor, ou adaptar um bacio em posição alta, para não fazer tanta força quando evacuam.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail