Menu

Introdução

Definição

O hirsutismo define-se como o crescimento excessivo de pêlos escuros e longos no corpo da mulher, em zonas tipicamente masculinas como o mento, buço, dorso, mama e abdomen.

Frequência

É uma situação frequente, que afeta 5 a 10% das mulheres em idade fértil.

Causa

O hirsutismo pode traduzir alterações hormonais, nomeadamente elevação da testosterona.  A grande maioria dos casos surge no contexto da síndrome de ovário poliquístico. Em casos muito raros, o aparecimento súbito de hirsutismo com uma progressão rápida, pode associar-se a tumores produtores de androgéneos ou outras doenças endócrinas.

Sinais e sintomas

O diagnóstico é clínico e baseia-se numa escala visual (Ferriman-Gallwey). O hirsutismo pode surgir isoladamente ou em associação a outras alterações hormonais como acne, oleosidade da pele e do cabelo, irregularidade menstrual, calvície, voz grave, excesso de peso ou obesidade aumento da massa muscular e ou aumento do clítoris.

O que fazer

O hirsutimo requer avaliação médica, nomeadamente em consulta de endocrinologia pediátrica. Habitualmente está recomendada avaliação analítica para estudo hormonal e, por vezes, ecografia pélvica ou outros exames de imagem.

Tratamento

O grau de stress emocional que a situação implica é variável e pode determinar as decisões terapêuticas.

Os métodos cosméticos, indicados como terapêutica única ou coadjuvante, dependem da idade e da localização do pêlo: depilação química, epilação com cera ou fotoepilação (laser díodo ou alexandrite ou luz pulsada).

Dos vários métodos cosméticos, a fotoepilação é o único que pode ser definitivo, eliminando de forma progressiva os pêlos.  Habitualmente, são necessárias 3 a 4 sessões por cada área corporal.

Em alguns casos pode ser recomendada terapêutica farmacológica, nomeadamente com anticonceptivos orais (pílulas).

Evolução / Prognóstico

O hirsutismo pode traduzir alterações hormonais importantes, pelo que a evolução se correlaciona com a causa subjacente. Pode ter repercussões psicológicas significativas, como baixa autoestima e depressão, e ter impacto na qualidade de vida.

Prevenção / Recomendações

É aconselhada avaliação médica especializada, nomeadamente em consulta de endocrinologia pediátrica.

Particularmente nos casos de síndrome de ovário poliquístico é importante manter peso normal e hábitos de vida saudáveis, nomeadamente evicção do tabagismo e atividade física regular.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail