Menu

Introdução

Considerações Gerais

A pele apresenta diversas funções: termorreguladora; no equilíbrio da água corporal; de barreira; imunitária; sensorial; cosmética e na síntese da vitamina D.

Embriologia

A pele desenvolve-se a partir da 10ª semana de gestação, sendo semelhante à do adulto no final da gravidez.

O vérnix caseosa (tecido protector), composto por secreção das glândulas sebáceas, células epiteliais e pelos, cobre o feto a partir das 20 semanas e protege-o dos efeitos nocivos da exposição ao líquido amniótico e das infeções.

Fisiologia

A partir do quarto dia de vida, a pele torna-se ácida e cria um ambiente desfavorável para as bactérias.

As perdas de água através da pele são maiores nos prematuros e associadas a um panículo adiposo mais fino facilitam o arrefecimento.

A pele fina do recém-nascido (RN) é mais vulnerável às agressões da radiação ultravioleta.

O que fazer

Higiene da Pele

O banho

A maioria dos produtos utilizados no banho contém sabões para emulsionar e remover as gorduras mas acabam por destruir também a camada lipídica. Devem-se evitar produtos com aditivos (ex: perfumes) assim como o excesso de banhos.

O primeiro banho deverá ocorrer após as 6 horas de vida quando o risco de hipotermia é menor. Recomenda-se uma temperatura da água de 37 ºC e uma duração inferior a 5 minutos. Nos prematuros, o risco de hipotermia (arrefecimento), os efeitos sobre a estrutura da pele e o risco de absorção de tóxicos são mais acentuados.

Três a quatro banhos semanais serão suficientes no RN de termo e no pré-termo bastarão dois banhos.

As fraldas

Uma fralda deve ser capaz de absorver a urina e mantê-la afastada da pele reduzindo a humidade e o risco de “assaduras”. As fraldas de tecido (algodão), recobertas de cueca plástica e reutilizáveis, são pouco práticas, pouco absorventes, oclusivas e não deixam a pele “respirar”. As fraldas descartáveis têm no seu interior materiais absorventes cuja função é reter a água. Devem ser mudadas regularmente durante o dia e uma vez durante a noite.

A região das fraldas

A higienização excessiva, a urina, as fezes, a fricção e a dieta podem condicionar inflamação local. Os produtos usados deverão criar uma barreira protetora e facilitar a cicatrização dos tecidos.

As fezes podem ser removidas com tecidos embebidos em loções ou toalhetes, desde que livres de álcoois, perfumes ou substâncias irritantes. No período neonatal a recomendação é para evitar o seu uso. Nos pré-termos sugere-se apenas água para a higiene.

Os cuidados com o cordão umbilical

O cordão deve-se manter limpo e seco para minimizar o risco de infeção. Deve-se limpar com água e secar com um tecido que não liberte fibras. Deve deixar-se o cordão em contacto com o ar, ajustando a fralda abaixo dele, para uma cicatrização adequada.

Emolientes

Os emolientes podem conter ingredientes oclusivos e/ou humectantes. Os oclusivos como a vaselina, a lanolina, a parafina os óleos vegetais e as ceramidas reduzem a perda de água criando uma camada fina de gordura. Os humectantes como a glicerina, o propilenoglicol, o lactato de sódio e o sorbitol, ajudam a reter a água melhorando a hidratação da pele.

Não são recomendados em grandes prematuros. Nos RN saudáveis, para além do seu uso após o banho, não existem grandes benefícios na sua utilização diária.

Prevenção / Recomendações

  • Não remover o vérnix.
  • O banho poderá ser após as primeiras 6 horas ou no dia seguinte ao nascimento, com água a cerca de 37ºC.
  • Evitar o uso de toalhetes e outros produtos de limpeza no primeiro mês de vida. Usar apenas agua para a higiene do recém-nascido.
  • Recomendam-se 3-4 banhos por semana.
  • Usar fraldas, mudando-as frequentemente. Remover a sujidade com água ou toalhetes sem álcool ou perfumes.
  • Evitar o uso de creme, loções ou óleos com fins cosméticos nos recém-nascidos.  
  • Manter o cordão umbilical limpo e seco.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail