Menu

Introdução

Definição

A avulsão consiste no arrancamento de parte de um osso, em resultado de uma força de tração súbita, num local de inserção de uma estrutura tendinosa ou ligamentar. Sendo, para todos os efeitos, uma fractura óssea, diferencia-se das formas convencionais que são normalmente provocadas por um traumatismo externo directo, com forças de compressão e não de tracção.

Frequência

A incidência destas lesões prende-se mais com o nível de actividade física em determinada idade do que com qualquer alteração patológica da cartilagem de crescimento. Observadas na população masculina jovem (sobretudo nos adolescentes) que pratica desportos vigorosos, são situações raras na população em geral.

As avulsões das apófises pélvicas são tipicamente lesões de atletas adolescentes do sexo masculino praticantes de desportos vigorosos.

As avulsões pélvicas são lesões consideradas raras, mas, no desportista desta faixa etária, são relativamente frequentes, principalmente as avulsões da espinha ilíaca, já que as restantes são verdadeiras raridades.

Causa

Resultam de contracções musculares fortes ou descoordenadas. Podem também ser provocadas por traumatismos crónicos de tracção durante a prática desportiva ou de um episódio traumático único por contracção muscular súbita,

O mecanismo de lesão é o mesmo que provoca lesões músculo-tendinosas no atleta adulto, nomeadamente roturas musculares durante a contracção súbita e violenta, desencadeando um quadro sintomatológico mais exuberante, marcado pela dor e pela impotência funcional.

Podem resultar de traumatismos crónicos de tracção durante a prática desportiva ou de um episódio traumático único por contracção muscular súbita, desencadeando um quadro sintomatológico mais exuberante. Não está demonstrada a sua relação com eventual patologia da cartilagem de crescimento e a incidência relacionar-se-á mais com o nível de actividade física em determinada idade do que com qualquer alteração patológica da cartilagem de conjugação.

Sinais e sintomas

Observadas nos ossos da bacia e da anca, são lesões que, geralmente, comprometem os movimentos da anca e do joelho.

O quadro clínico é dominado por dor de início súbito, com impotência funcional imediata. Nestes casos, com persistência do quadro doloroso e da impotência funcional, deve ser consultado um profissional de saúde com experiência em patologia do aparelho locomotor e em patologia desportiva.

O que fazer

Dores mantidas com impotência funcional e a possibilidade de aparecimento de uma equimose (em alguns casos e localizações) devem ser valorizadas e levar a consultar um médico, pelo menos ao fim de 2 ou 3 dias. Nesta fase, o repouso, a medicação sintomática e a aplicação de gelo, podem ajudar a controlar as queixas.

Tratamento

A maioria dos autores recomenda o tratamento conservador (com repouso e medicação sintomática) com excelentes resultados funcionais, retomando o atleta o seu nível competitivo pré-lesional, mas, em situações excepcionais, com grandes afastamentos do fragmento avulsionado ou com sequelas, uma solução cirúrgica pode ter que ser equacionada.

Evolução / Prognóstico

A evolução é no sentido da consolidação óssea, por vezes com a formação de um calo ósseo exuberante e o prognóstico é, habitualmente, bom.

Prevenção / Recomendações

Um adequado aquecimento muscular e preparação física, assim como uma prática desportiva ajustada à idade e à fase de desenvolvimento, são as melhores recomendações, enquadrando-se nas medidas preventivas mais eficazes.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail