Menu

Introdução

Definição

Os glóbulos vermelhos são as células responsáveis pelo transporte do oxigénio no organismo. O oxigénio fixa-se à hemoglobina, presente nos glóbulos vermelhos, que contém ferro na sua composição, sendo desta forma levado a todos os tecidos do corpo humano.

O armazenamento do ferro no organismo é da responsabilidade de uma proteína designada ferritina, que se encontra essencialmente no fígado.

A deficiência de ferro (DF) manifesta-se, laboratorialmente, na fase inicial, pela redução da ferritina. Num estado mais avançado, irá conduzir à anemia por deficiência de ferro (ADF) em que se verifica redução da ferritina mas também da hemoglobina.

Frequência

A nível mundial, é estimado que cerca de 25% das crianças em idade pré-escolar apresentem ADF.

A maior prevalência de deficiência de ferro verifica-se em crianças com idades de 1 a 3 anos – 3 a 9%.

Em lactentes até ao primeiro ano de vida, a prevalência é de cerca de 2 a 3 % em países europeus; em países em desenvolvimento, no mesmo grupo etário, a prevalência pode atingir 20%.

Causa

As necessidades diárias de ferro dependem da idade da criança.

A maioria do ferro provém da dieta, sendo que uma parte importante é reutilizada no organismo diariamente.

Factores de risco para ADF:

  • Baixo peso à nascença;
  • Clampagem precoce do cordão umbilical;
  • Sexo masculino;
  • Baixo status socioeconómico;
  • Baixa ingesta de produtos ricos em ferro;
  • Dieta vegetariana ou vegan;
  • Ingesta de grandes quantidade de leite de vaca (>600 ml / dia).

Sinais e sintomas

A ADF pode manifestar-se por má evolução ponderal, aumento de risco de infecções e atraso do neurodesenvolvimento.

O que fazer

  • Clampagem tardia do cordão umbilical
  • Promoção do aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses
  • Em caso de lactentes sob leite de fórmula, optar por fórmulas fortificadas em ferro
  • Quando iniciada a diversificação alimentar, promover ingesta de alimentos ricos em ferro e evitar alimentos que impedem absorção do ferro
  • Evicção do leite de vaca até aos 12 meses
  • Evicção de consumo de leite e produtos lácteos durante as refeições e até 2 a 3 horas após as refeições

São alimentos ricos em ferro: carnes vermelhas, fígado, vegetais (lentilhas, ervilhas, grão e feijão) e frutos secos.

São coadjuvantes da absorção de ferro em leguminosas: ácido ascórbico, ácido cítrico e leite humano.

São inibidores da absorção de ferro: taninos, fibras, cálcio e leite de vaca.

Tratamento

Em caso de ADF, é necessário proceder à suplementação com ferro, habitualmente por via oral. Em casos pontuais e mais graves, pode ser necessário ferro endovenoso.

Segundo as recomendações de 2014 da European Society for Paediatric Gastroenterology Hepatology and Nutrition (ESPGHAN), não é recomendada a suplementação com ferro para todos os lactentes sob aleitamento materno exclusivo até aos 4-6 meses. No entanto, poderá ser necessário suplementação com ferro, de forma preventiva, para determinados lactentes de grupos de risco – baixo nível socioeconómico e/ou proveniência de áreas com alta prevalência de ADF, nomeadamente países em desenvolvimento.

Em caso de lactentes com baixo peso à nascença, deverá ser feita a suplementação com ferro oral a partir das 2 a 6 semanas de vida, mantendo até aos 6 meses. A suplementação antes dos 4 meses poderá ser iniciada caso apresente sinais laboratoriais de DF (valor de ferritina diminuída).

No caso das crianças com mais de 1 ano de idade, deverá ser promovida a ingesta de alimentos ricos em ferro, e coadjuvantes da absorção de ferro, e evitar consumo de grandes quantidades de leite de vaca e derivados (máximo 500 ml / dia).

Evolução / Prognóstico

Quanto mais precocemente detectada a DF e ADF e efectuada a respectiva correcção, melhor o prognóstico.

Possíveis consequências da ADF:

  • Alterações do neurodesenvolvimento
  • Atraso do crescimento
  • Aumento do risco de infecções

Prevenção / Recomendações

Medidas para prevenir ADF:

  • Clampagem tardia do cordão umbilical
  • Aleitamento exclusivo até aos 6 meses
  • Em caso de lactentes sob leite de fórmula, optar por fórmulas fortificadas em ferro
  • Ingesta de produtos de origem animal
  • Optar por alimentos ricos em ferro e que promovem a absorção de ferro
  • Evitar o consumo de grandes quantidade de leite de vaca e derivados (máximo 500 ml / dia)

Estar atento aos sintomas e sinais e procurar ajuda médica.

As informações da Pedipedia não substituem nem devem adiar a consulta pessoal com um profissional de saúde qualificado.

Mais informações.

Deseja sugerir alguma alteração para este artigo?
Existe algum tema que queira ver na Pedipedia?

Envie as suas sugestões

Newsletter

Receba notícias da Pedipedia no seu e-mail